Reuniões Loja Simbólica:  Segundas feiras às 20h /  Reuniões Lojas Filosóficas: Quintas feiras às 20h

 


 

Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

HINO MAÇÔNICO BRASILEIRO

Letra de Otaviano Bastos
Música de D. Pedro I

Este hino é um dos mais bonitos da nossa pátria, que se reproduz a seguir:

 Da luz que de si difunde

Sagrada filosofia,
Surgiu no mundo assombrado
A pura maçonaria.

Coro: Maçons, alerta,
Tende firmeza:
Vingai direitos
Da natureza

Da razão parte sublime,
Sacros cultos merecia,
Altos heróis adoraram
A pura Maçonaria.

Coro: Maçons, alerta,
Tende firmeza:
Vingai direitos
Da natureza

Da nação suntuoso Templo,
Um grande rei eregia,
Foi então instituída
A pura Maçonaria

Coro: Maçons, alerta,
Tende firmeza:
Vingai direitos
Da natureza

Nobre intento não morre,
Venceu do tempo a porfia
Há de os séculos afrontar
A pura Maçonaria.

Coro: Maçons, alerta,
Tende firmeza:
Vingai direitos
Da natureza

 

 

 

 

 

 

Humanos sacros direitos
Que calcarão a tirania,
Vai ufana restaurando,
A pura Maçonaria.

Coro: Maçons, alerta,
Tende firmeza:
Vingai direitos
Da natureza

Da luz depósito augusto,
Recantando a hipocrisia,
Guarda em si com zelo santo
A pura Maçonaria.

Coro: Maçons, alerta,
Tende firmeza:
Vingai direitos
Da natureza

Cautelosa, esconde e nega
À profana gente ímpia
Seus mistérios majestosos
A pura Maçonaria.

Coro: Maçons, alerta,
Tende firmeza:
Vingai direitos
Da natureza

Do mundo o Grande Arquiteto,
Que o mesmo mundo alumia,
Propício, protege, ampara
A pura Maçonaria.

Coro: Maçons, alerta,
Tende firmeza:
Vingai direitos
Da natureza


Talvez uma faceta menos conhecida da sua vida, seja a sua ligação à Maçonaria.

D. Pedro I, cujo nome simbólico era Guatimozim, foi um dos Grão Mestres da Maçonaria brasileira, tendo sido instalado em 4 de Outubro de 1822.

Do seu legado maçónico destaca-se o Hino Maçônico Brasileiro, foi musicado pelo Imperador do Brasil Dom Pedro I. Escrito por Otaviano Bastos.

O Hino Maçônico Brasileiro, a que se refere o artigo 134 da Cd. GOB é o Hino Maçônico composto: Letra de Otaviano Bastos e Música de D. Pedro I Guatimozim – segundo Grão-mestre geral do GOB.

D. Pedro I era estudioso de música, tendo recebido formação musical de Padre José Maurício Nunes Garcia (1767-1830), compositor, pianista, professor e organista da Capela Real no RJ; foi também professor de Francisco Manuel da Silva, autor da música do Hino Nacional Brasileiro.

D. Pedro I tornou-se um ótimo compositor, compondo uma ópera em português, cuja ouverture foi tocada em Paris, em 1832; uma Missa apresentada por ocasião de seu primeiro casamento; Sinfonia da Independência; um Te Deum para quatro vozes e oração, executado, quando do batizado da princesa Maria da Glória; o Hino da Carta, que foi o Hino de Portugal até 1910; o Hino de D. Amélia composto quando da Campanha em Portugal, o Hino da Independência do Brasil e o Hino da Maçonaria Brasileira.