Reuniões Loja Simbólica:  Segundas feiras às 20h /  Reuniões Lojas Filosóficas: Quintas feiras às 20h

 


 

 
Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

 

DISCURSO DE POSSE do VENERÁVEL

 

Decorridos hoje 33 anos, 6 meses e 7 dias de meu ingresso na nossa Sublime Ordem, período em que galguei todos os graus superiores da Maçonaria Universal, culminando com minha graduação no Grau 33, último grau da Maçonaria Especulativa, quis o Grande Arquiteto do Universo (que é Deus), que fosse levado a ocupar, por sufrágio, o cargo de Venerável (ou seja, Presidente) da nossa Augusta e Respeitável Loja Simbólica Indústria e Caridade n.º49.

Para mim, além da grata satisfação em compor uma galeria seleta junto aos meus antecessores, que teve início no longínquo 02 de janeiro do ano de 1839, sendo nosso Primeiro Venerável, no anuênio 1839/1840 o Ir Maurício José Gomes de Aguiar, torna-se, também, um desafio a mais na minha trajetória maçônica pois, como é do conhecimento de muitos, e de acordo com seus postulados, a maçonaria é uma instituição essencialmente iniciática, filosófica, filantrópica, progressista e evolucionista, cujos fins supremos se apóiam em três pilares: LIBERDADE, IGUALDADE e FRATERNIDADE.

Em seus princípios constitucionais, nossa Sublime Ordem proclama em primeiro lugar:

- A prevalência do Espírito sobre a matéria;

- Pugna pelo aperfeiçoamento moral, intelectual e social da humanidade, por meio do cumprimento inflexível do dever, da prática desinteressada da beneficência e da investigação constante da verdade;

- Proclama que os seres humanos são livres e iguais em direitos e que a tolerância constitui o principio cardeal nas relações humanas, para que sejam respeitadas as convicções e a dignidade de cada um;

- Defende a plena liberdade de expressão do pensamento, como direito fundamental do ser humano, observada a correlata responsabilidade;

- Reconhece o trabalho como dever social e direito inalienável; e, também, considera irmãos todos os maçons, quaisquer que sejam suas raças, nacionalidades, convicções e crenças.

Historicamente, nossa Ordem desempenhou um papel de relevância ímpar, principalmente quando em um determinado momento, mais precisamente na parte inicial do Império do Brasil, a maçonaria deu início aos atos que culminariam com a Independência do Brasil, no dia 07 de setembro do ano de 1822. Ocorre que, esse início vinha sendo costurado pelos maçons na época e, no dia 20 de agosto do mesmo ano, na Loja Maçônica Comércio e Arte com a participação do seu primeiro Vice-Presidente Joaquim Gonçalves Ledo, em substituição a José Bonifácio de Andrada e Silva, que estava ausente, teve como resultado dessa reunião convencer o então nosso irmão “GUATIMOZIM”, que era o codinome do Imperador D. Pedro I, a proclamar a nossa Independência.

Resta-nos pois, proclamar nos dias de hoje, a nossa Independência moral, econômica e social e, nesse sentido é nosso dever trabalhar incessantemente junto aos diversos segmentos de nossa sociedade visando atingir a esses propósitos.

Assim sendo, torna-se mister estreitar os laços de relacionamento com os diversos setores da sociedade civil objetivando a condenação da exploração do homem pelo homem, condenando também os privilégios e regalias, que está em voga nos dias atuais, enaltecendo, porém, o mérito da inteligência e da virtude, bem como prestar serviços à Pátria e à Humanidade.

Por isso, nossas portas e nossos corações estão abertos aos não maçons para que, todos unidos em um só propósito, possamos lutar para que tenhamos uma sociedade mais Justa e Equalitária.

Nesse momento em que, solenemente, assumo a presidência e direção dessa casa, rogo graças ao Grande Arquiteto do Universo (que é Deus), por ter me colocado nesse caminho e ter me outorgado essa nobre missão.

Face a isto, agradeço a todos os IIr Obreiros do Quadro dessa Oficina que me honraram com sua escolha para, sob minha orientação, trabalharmos juntos visando atingir aos nossos efeitos desejados.

Aos membros de minha diretoria e representante de nosso Ministério Público que muito me apoiaram para que conseguíssemos chegar até onde estamos agora, e dos quais muito vou depender através do trabalho na área de atuação específica de cada um, desde já deixo registrado meus agradecimentos e grande respeito por aceitarem o desafio de assumir a responsabilidade de me auxiliar na condução do destino desta Loja Maçônica.

Da mesma forma, deixo meus agradecimentos aos meus Oficiais, que irão assumir seus encargos dentro em breve e que, sem os quais a Loja teria o funcionamento pleno reduzido e prejudicado.

Agradeço, especial e publicamente, à minha esposa que em todos os momentos se colocou a meu lado, me dando o apoio necessário e contrariando a todas as expectativas, inclusive as minhas, aceitou o desafio e resolveu assumir a coordenação do Departamento Feminino da Loja.

Agradeço aos meus familiares e amigos comuns que sempre me apoiaram nos momentos difíceis.

E, finalmente, às Autoridades Civis, Militares e Maçônicas, bem como aos demais representantes dos diversos segmentos de nossa sociedade, além dos irmãos, amigos e convidados especiais, reunidos nesta solenidade, que com suas presenças muito nos honraram e abrilhantaram o evento, deixo consignado meus mais elevados agradecimentos e minha grande admiração e respeito.

Que o Grande Arquiteto do Universo, fonte geradora de toda a criação, ilumine e proteja a todos.

MUITO OBRIGADO.

A. Cavalcante de Mello